TV CLARET agora no canal 45 digital
 

Segunda cooperativa de recicláveis funcionará na região sul de Rio Claro

O município de Rio Claro está ganhando uma segunda cooperativa de materiais recicláveis. Será no Jardim Inocoop, na região sul, com trabalhadores retirados do aterro sanitário. A primeira funciona no Distrito Industrial.

05/04/2017 13:16

A segunda cooperativa de catadores de materiais recicláveis do município está sendo providenciada com o apoio da prefeitura. Ela será formada pelas pessoas que trabalhavam no aterro sanitário. Proibidos de trabalhar no local devido às condições insalubres, os catadores pleiteavam uma área para desempenharem suas atividades. Na sexta-feira (31), o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, assinou o Decreto nº 10.794, que concedeu aos trabalhadores a cessão de uso por três anos, renováveis por mais dois, de um terreno próximo ao ecoponto do Jardim Inocoop para a instalação da cooperativa.

O decreto foi assinado na presença dos catadores em reunião no paço municipal. “A região sul da cidade está crescendo e é importante que ela tenha uma cooperativa de reciclagem. Temos que incentivar a reciclagem e dar suporte a essas pessoas que tiram do lixo a sua riqueza”, declarou Juninho anunciando que a prefeitura irá limpar o terreno e ajudar no que for possível para que a cooperativa comece a funcionar o quanto antes.

“Os equipamentos já foram comprados a partir de recursos da Economia Solidária e estamos prontos para acolher os catadores”, informou a secretária de Assistência Social, Érica Belomi. Ela se comprometeu a ajudar as famílias com o fornecimento de cestas básicas até que elas possam construir o barracão e comecem a trabalhar. O secretário de Meio Ambiente, Antonio Penteado, destacou a importância do momento. “Essas pessoas vão sair de uma condição ruim para serem reconhecidas como atuantes, dada a importância da atividade que desenvolvem”, pontuou.

A vereadora Maria do Carmo Guilherme considerou o momento histórico. “O que vocês estão fazendo aqui é história”, disse aos catadores lembrando que o começo pode ser difícil. “A Cooperviva começou pequena e hoje é uma potência”, destacou. Também presente à reunião, o vereador Seron do Proerd ressaltou a necessidade do grupo permanecer unido. “Isto é fundamental para que o grupo possa avançar”, comentou.

A cooperativa de catadores será presidida por Jozilma de Jesus Costa que convocou os trabalhadores a lutarem pela entidade. “Não desistam, juntos vamos conseguir”, conclamou. Ela calcula que entre 30 e 40 catadores trabalhavam no aterro e todos serão cadastrados para formar a cooperativa. A reunião no paço também contou com a presença do advogado Rodrigo Ragghiante, procurador geral do município, responsável pela elaboração do decreto.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.