Programação TV Século 21
 

Shopping Rio Claro promove projeto social Anjinhos do Bem

Em parceria com o Ateliê Art Natural, serão confeccionadas almofadas para serem distribuídas em entidades assistenciais que atendem crianças e idosos enfermos

Em parceria com o Ateliê Art Natural e 25 artesãs da cidade, o Shopping Rio Claro realiza o projeto social Anjinhos do Bem, que arrecadará materiais para a confecção de travesseiros ou peças prontas que serão doadas para instituições assistenciais de Rio Claro e região com o objetivo de dar suporte emocional e social na recuperação de 500 crianças e idosos enfermos.

As doações da comunidade em tecidos, enchimento sintético antialérgico e aviamentos ou no auxílio da confecção das almofadas podem ser feitas até 10 de março. Para a confecção das almofadas, serão disponibilizadas máquinas de costura na loja ao lado da C&A, local que também receberá as doações de segunda a sábado das 14h às 22h e aos domingos das 13h às 19h.

“Assim como fizemos em 2015 com o projeto Naninhas do Bem, quando confeccionamos e distribuímos 1.500 almofadas para entidades assistenciais de Rio Claro, a nossa proposta para este ano é distribuir as almofadas para crianças e idosos de entidades assistenciais. Para isso, contamos com o apoio da comunidade tanto na doação de materiais como na mão de obra para a confecção das almofadas”, destaca Isa Perinotto, do Ateliê Art Natural e coordenadora do projeto.

 

“As pessoas que costuram também podem colaborar como voluntários neste projeto, mas quem preferir pode doar materiais como tecidos, enchimento sintético antialérgico, aviamentos, botões, linhas, sianinha etc. Nosso objetivo é atender um grande número de crianças e idosos que passam por momentos de fragilidade emocional ou física, levando um pouco de alento por meio das almofadas”, afirma Sibelly Paganotti, Analista de Marketing do Shopping Rio Claro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.